15 agosto 2013

Turiassu, 1840 (19)






Se nomes tivessem os capítulos desta série "Turiassu, 1840", este aqui se chamaria "O puxadinho da limão". Nome estranho, eu sei, mas calhou de alguém resolver conferir àquele breve - mais no tempo que no espaço - anexo do Palestra o (infeliz) nome de "arquibancada limão". Queria hoje falar brevemente sobre este local.

Vejam os senhores que a arquibancada limão surgiu em tempos recentes um pouco para alterar o acesso principal ao estádio, ali no portão da Turiassu, e outro tanto para ampliar a capacidade do estádio numa época em que as canchas, a nossa inclusa, encolhiam a olhos vistos. Daí então que aquele anexo deve ter elevado a capacidade de público em, sei lá, 1.500 pessoas. Na prática, no entanto, nada mudou: se o Palestra comportava 32 mil pessoas até os anos 1990, a capacidade neste século ficou sempre na casa dos 27 mil e tantos torcedores (com ou sem puxadinho).

E, cabe dizer, só havia gente por ali nos jogos grandes - nos menores, só mesmo nas poucas ocasiões em que o Palmeiras atacava para o gol da piscina no segundo tempo.

Eu mesmo lá estive pouquíssimas vezes. Primeiro - e mais importante - porque tinha o(s) meu(s) lugar(es) no Palestra. Segundo porque havia ali uma certa "reserva de mercado", com o espaço por vezes limitado aos clientes de certa instituição bancária - e, de quando em quando, o ambiente ficava conturbado em virtude disso.

Isso posto, me lembro de ter visto ali não mais do que três ou quatro jogos - normalmente apenas a parte final do segundo tempo, quando precisava o Palmeiras buscar o resultado atacando para a piscina.

Com nitidez mesmo, fica a recordação de um único (pedaço de) jogo por ali: o Palmeiras 2-2 SPFW do Brasileiro de 2008. Sim, aquele mesmo em que o camisa 30 de tão raso caráter puxou o time para frente e comandou a busca pela igualdade depois de um 0-2 parcial. Aquele mesmo em que o árbitro desmantelou o nosso time com a expulsão absurda do camisa 7 logo no início do jogo.

Teve aquele clássico, em que pese o mau resultado, um sabor especial, muito porque a reação foi digna de nota e também porque a visão a partir do setor limão era, em certo aspecto, privilegiada: o gol logo à frente, o clube à direita e, por fim, nossos inimigos mortais lá do outro lado, a corja toda reunida.

Foi um empate pior do que muitas derrotas - e o desfecho daquele Brasileiro evidencia isso. Mas, ao menos por aqueles 20 e poucos minutos de reação vistos a partir da arquibancada limão, aquela tarde teve o seu momento na história do Palestra. Ao final de tudo, contrariando as normas vigentes à época, o grande Fernando Galuppo, o locutor das multidões, mandou soltar o hino do clube mesmo depois de um empate em casa.

###

Foto: Louis Abe

20 comentários:

Rodrigo Amato disse...

Pra mim aquelo puxadinho vai sempre se chamar "Vagner Love"... trocamos o título de 2004 pela reposição de 1.500 lugares q o CONTRU nos tirara... e assim caminhava o Palmeiras sob o comando do nefasto...

Anônimo disse...

entra post sai post

a besteirada continua

até quando???

Eder Marcelo disse...

Lamentavelmente não vivi uma infância dentro de estádios...
Meu primeiro e único jogo no Palestra foi assistido da limão... Plameiras 1x1 Botafogo no Brasileirão de 2009, destaque para o incrível gol perdido por Diego Souza, bem na minha frente... FDP.

Fernando Galuppo disse...

Grandes recordações dessa partida e da época em que fui o "uirapuru das alamedas", meu amigo!!!

Reforçando o seu relato, soltei o hino no meio do jogo rolando, após o gol de empate!!! O pessoal da FPF veio babando na cabine e o pau comeu... Mas o melhor, o hino continuo rolando!!! 8-)))

Abração
FORZA PALESTRA

Fernando Galuppo disse...

Grandes recordações dessa partida e da época em que fui o "uirapuru das alamedas", meu amigo!!!

Reforçando o seu relato, soltei o hino no meio do jogo rolando, após o gol de empate!!! O pessoal da FPF veio babando na cabine e o pau comeu... Mas o melhor, o hino continuo rolando!!! 8-)))

Abração
FORZA PALESTRA

Anônimo disse...

soltar o hino do Palmeiras em pleno jogo por que, posso saber??

dai vem a FPF proibir esse descalabro e voce se orgulha de dizer que o pau quebrou????

e vem a torcida mandar a globo se fuder, por que não precisamos dela?

o Palmeiras necessita da Globo tanto quanto um recém nascido necessita dos dois peitos da mãe

é por essas atitudes assim que o Palmeiras esta nessa merda que está

os culpados por isso tudo são voces

Hiran Eduardo Murbach disse...

Desse lugar eu lembro no jogo contra o Flamengo em 2009, qdo o Love chutou um penalty quase na rotatória da Sumaré... péssima lembrança

Fernando Galuppo disse...

Ao amigo anônimo,

O dia em que voce tiver "colhões" - pois creio que apesar de não os te-lo deve gostar muito de chupa-los - voce vem debater aqui nesse forum sobre qualquer assunto, inclusive Palmeiras.

Antes, continue usando o artificio dos maricas borra-botas e se recolha ao seu profundo anonimato.

Abraços
Fernando Galuppo

Luiz Fernando Sanchez disse...

http://linkis.com/www.lancenet.com.br/P29T

O Barneschi e o Galuppo vão AMAR DE PAIXÃO esse texto

Fernando Galuppo disse...

Luiz Fernando,

O consultor, em geral, vai ser contrário a popularização do ingresso, pois isso "mata" a sua ocupação.

Ele não fala pelo futebol com altruismo pelo esporte. Ele milita em causa própria e tem uma mentalidade, no minimo, higienista.

Abraços
Fernando Galuppo

Fernando Galuppo disse...

Luiz Fernando,

O consultor, em geral, vai ser contrário a popularização do ingresso, pois isso "mata" a sua ocupação.

Ele não fala pelo futebol com altruismo pelo esporte. Ele milita em causa própria e tem uma mentalidade, no minimo, higienista.

Abraços
Fernando Galuppo

Luiz Fernando Sanchez disse...

o Pior é q o Lance! sempre deu espaço para esses tecnocratas,esses caras são lobo em pele de cordeiro,sempre foram

Abs

Math Paca disse...

Faltam pessoas como Barneschi e Fernando Galuppo no futebol. O nosso Palmeiras é gigante e não precisa de uma emissora para ser o que é! Forza Palestra!

Ptks disse...

"Quando o preço cai muito, o nível do torcedor que vai ao estádio é muito pior. Inclusive, atrai um perfil de público que devemos abolir dos estádios, que é uma bandidagem. (...)"

Elitista preconceituoso de merda. Maldito o dia em que deixaram esses fdps fazerem parte do futebol.

Raul Martins Dias disse...

Quanto ao post: que saudades da Turiassu 1840!!! Infelizmente fui poucas vezes lá, pois, pouco depois de eu consegui uma situação financeira que me permitisse comprar passagens Brasília/São Paulo com alguma frequência, o estádio fechou para reforma. Mas a Praça Charles Miller s/nº tem sido uma boa casa, enquanto não voltamos à nossa verdadeira casa.

Quanto ao post do Lance, melhor nem comentar. Faz até mal ler certas coisas...

Luan disse...

Fernando Galuppo, ao ler seus livros sobre o Palmeiras e seus comentários pela internet vejo o quanto você é palestrino de coração mesmo, gostaria de um dia te conhecer e também ao Barneschi. São dois grandes exemplos de palmeirenses verdadeiramente apaixonados pelo nosso amado Verdão!

Nicola disse...

Porra, eu fui nesse jogo e fiquei no setor visa, foi o único jeito de conseguir ingresso... No dia seguinte tava completamente sem voz, que foi voltar ao normal uns 5 dias depois.

Unknown disse...

Fala, Galuppo! Blz?

A foto nao eh do Samir Kelvin, a original (e outras que fiz) estao aqui, para o usufruto geral da nacao palestrina: http://mancha-usa.com/palmeiras/Palmeiras2007.jpg

Abs!

Anônimo disse...

Está chegando o tempo que ouviremos "Eu gostaria de ser Palmerense, mas não tenho dinheiro".

At,

Eduardo

Anônimo disse...

Dessa arquibancada, só assisti a Palmeiras 1x3 Colo Colo