15 maio 2012

Turiassu, 1840 (11)

Nunca consegui entender o que leva um sujeito a estudar para cheirar a mão de estranhos... Quer dizer, é exatamente por não estudar que o puto fica ali fazendo isso. Percebi isso logo cedo, nas primeiras vezes em que, ainda moleque, comecei a frequentar aquela e outras arquibancadas. Não que eu tivesse enfrentado grandes problemas com esse tipo de gente na minha casa - coisa pior acontecia nas ruas, em outras canchas, fora de SP ou em clássicos -, mas houve aqui e ali situações que poderiam nunca ter existido.

Lembro de uma em particular, em setembro de 2001, um Palmeiras 4-0 Universidad de Chile pela extinta Copa Mercosul. O jogo valia pouco, estava marcado para 19h e chovia em SP: fomos ao Palestra apenas 2.210 pagantes, público aceitável para época, horário, condições climáticas e competição.

Jogo atípico porque, uma vez saindo um pouco antes do trabalho, na Paulista, só consegui chegar ao Palestra com a partida em andamento, alguns minutos passados. A Mancha ficava à época atrás do gol, um pouco à esquerda do placar. E sejamos francos: com 2 mil pagantes e chuva, só havia mesmo a Mancha na arquibancada. Entrei pela Turiassu e subi pela escadaria dupla bem atrás do gol. "E aí, mano?", um abraço aqui, aperto de mão ali, o Japonês logo abaixo da Mancha (e registro aqui que o Japonês é um daqueles sujeitos que eu encontro em absolutamente todos os jogos desde os anos 1990 e que provavelmente vou encontrar até, sei lá, 2073).

Paro para conversar com ele e resolvo ficar por ali mesmo. 0 a 0, jogo chato. Nem dois minutos se passaram desde que eu coloquei o pé na arquibancada e começa a subir um pequeno grupo dos bravos, valorosos e destemidos homens do 2º BP Choque. Por quê? Não se sabe. Talvez pelo motivo de sempre: falta do que fazer. Eles chegam perto da Mancha e começam a caçada. Um, dois, cinco, 10, 12. Eu no meio. "Você, você e você...". Vão pegando um a um. "Eu? Por que eu?" A truculência é a habitual. "Vocês estavam fumando maconha..."Até hoje não sei dizer se alguém estava ou não fazendo isso - e, a bem da verdade, pouco importa. Mas sei dizer que eu não estava, até porque nunca estive. Fato é que tive de descer com aquele bando, os braços para trás, junto com mais uma dúzia. Rumo à salinha da PM, ali perto da curva que nos conduzia à parte central da arquibancada.

Entramos lá, e o que me deixava mais puto era saber que estava perdendo parte de um jogo do Palmeiras na minha casa porque alguns imbecis resolveram não estudar. É então que chego ao relatado no início do texto. Atrás do tal 'maconheiro', um dos coxinhas começa a cheirar a mão de cada um dos detidos. Sério: como pode um sujeito cheirar a mão de estranhos para ganhar a vida?

A ele - e a todos os demais ali presentes - dirigi o mesmo de olhar de sempre: um misto de desprezo, repulsa e ódio. "Você cheira a mão dos outros, seu puto!", "Eu pago o seu salário, seu merda!", "Vai estudar, vagabundo!". Perdi ali não mais do que 15 minutos. Logo fui liberado, assim como todos os demais. Nada encontraram, e é provável que só tivessem feito aquilo porque, além de não ter o que fazer, queriam mesmo era encher o saco.

Voltei à arquibancada. O placar já apontava 1 a 0. "Perdi o gol, porra!" Mais três viriam, sem que isso significasse necessariamente uma noite memorável. Confesso não fazer a menor ideia de como foram aqueles gols. Vejo agora, pesquisando em meus arquivos, que foram marcados por Galeano, Tuta, Magrão e Alexandre. Não me lembro de nada disso. Mas lembro claramente de ter conhecido ali, naquela noite, a salinha dos coxinhas no Palestra.

Voltaria àquele lugar mais algumas vezes nos anos seguintes, algumas por minha culpa, outras tantas por ter que buscar amigos que se envolveram em confusões. Sempre com o mesmo olhar de desprezo por quem vive de cheirar a mão dos outros. Eles são inimigos, é bom lembrar. E são e sempre serão visitantes indesejados na nossa casa.

28 comentários:

CASSELLl disse...

Bom, se cheirarem minhas mãos com certeza vão encontrar este famoso e delicioso odor de erva, e eu, como sempre, postado bem próximo ao placar. Alias, olhando ao campo, do lado direito do placar, este lugar é sim permitido o uso de tal substância.... e não venham me dizer que ali não é lugar disso que é sim!!!

Quanto ao Japonês, o conheci nas 4ºde finais do Brasileiro de 1997, Palmeiras e Inter/RS e desde então o encontro em TODOS os jogos, e com certeza o encontrarei amanhã!

Ao Dorival de Brito, senhores!!!

Rafael disse...

Falando no bom e velho Palestra Italia, queria saber se sou o único a gostar do fato das arquibancadas que não foram demolidas ficarem por baixo da nova estrutura.

Justo aquele espaço que após a criação do setor visa ficou sendo o chão da torcida que canta e vibra. E agora será a responsável por manter a alma e a história de nosso estádio.

Quando voltarmos a nossa casa, vou gostar de saber que uma parte daquele cimento que tantas vezes pulamos e fizemos balançar não terá nos deixado. Aposentado e já sob abrigo para o merecido descanso, mas ainda ao nosso lado. Para continuar a ver o Verdão e sua torcida jogando.

gregory disse...

Tive problema com maconha depois que decidi raspar o cabelo, isso porque eu nunca usei na minha vida.

Pior que eu tive foi contra o Botafogo-RP na estréia do Paulista de 2011, não lembro de nada do jogo, mas do imbecil falando que eu tinha maconha e me revistando de maneira absurda eu jamais vou esquecer, pior foi ver que ele ficou bravo por não ter achado, isso que me irritou mais.

Matheus Trunk disse...

História genial Barneschi que demonstra claramente como foram esses últimos de poucos títulos e muitas dores de cabeça para a torcida alviverde. Espero que a série continue.

Anônimo disse...

kkkkk..sensacional esse post...Se cada um que ler esse post contar uma história no Palestra da um livro...tenho algumas histórias inesquecíveis...tipo: Irmão apanhando dos pipoqueiros e sorveteiros do Palestra na final da Copa do Brasil em 96, já ganhei uma bronha/punheta de uma louca num intervalo de um jogo para outro na Copa Parmalat...Lembro de.uma treta da Mancha com a Tup contra o Sampaio Correa em 92 onde Juca Baleia foi o "destaque" do jogo...tem história pra todo mundo...

Luiz Fernando disse...

Futebol sem maconha não é futebol.

Augusto disse...

Já aconteceu isso comigo hahaha

gregory disse...

Rodrigo a ideia do Matheus é sensacional, já pensou em segui-la?

bruno bh disse...

o japones eh o marcio? se for, cara, vou te dizer que ele vai a todos mesmo... o maluco é ponta firme nos jogos...

FC disse...

Dizem que ela existe pra ajudar...
pra proteger...

Como já diz o Estatuto do Verdadeiro Torcedor...
"33. Cuide da sua própria segurança, nunca espere nada da PM.
34. Proteja-se da PM."

@babibradley disse...

Mto bom esse post!

Japa é mito!!

Barneschi disse...

Sim, o japonês é o Marcio. O próprio. É um dos caras que eu mais admiro na torcida. Viajo para Porto Alegre, Belo Horizonte ou Salvador e sei que vou encontrá-lo no estádio. O cara é um verdadeiro mito mesmo!

E sim, já pensei muitas vezes em escrever um livro, mas o que falta é tempo para isso. Por sinal, muitas das histórias do livro eu tenho publicado aqui no blog. Só consigo pensar no livro se um dia tiver um ritmo de trabalho diferente do atual. Do contrário, será impossível.

Rafael
Concordo contigo. Sei que isso atrasou as obras e tal, mas é bom saber que haverá algum resquício do bom e velho Palestra. Só não sei se vai ficar tudo de pé. Acredito que não, até porque será bem complicado construir algo por cima.

Everton Castro disse...

Esta difícil !!! +

O palmeiras esta cada dia perdendo mais espaço entre os clubes grandes
Chega á dar medo !!!
Diretoria sem planejamento, técnico que já esta ultrapassado ( nem tudo que acontece dentro de campo é culpa dele )
Que todos que fazem parte do grupo de conselheiros tem que sair isso é fato; e esta demorando , pena que não acontecera.
Outro ponto é FELIPÂO ganhar 700 e na hora de contratar pedir esse e aquele , hora se não tem dinheiro ( estude melhor o mercado )como acha que fazem os clubes menores...
Va para o mercado sul-americano, faça seu trabalho ( foi bem feito no casso ELKESON pena que a diretoria entendeu que o jogador não valia 1,5 MIL ) agora vale 3 MIL [o dobro] “ Felipão pediu”
Acho que deveríamos colocar um prazo para sofre isso mesmo !
UM PRAZO PRARA SOFRER ! kkkkkkk
Pode até parecer engraçado mais é o que vejo de mais esperançoso no momento

Devemos esperar até que o nosso estádio esteja pronto !
Atualmente investir na base investir como ( colocar mais grana nas categorias de base, contratar mais gente qualificada e fechar novas parcerias com escolinhas mais ao sul e ao norte do pais )
“ isso é fato nossa base revela muito “ pena que não pro nosso time ! posso aqui citar dezenas de jogares de estão ou passaram por grandes times e que na verdade saíram da base do palmeiras.
Devemos colocar um prazo para as eleições diretas ( ano que vem seria ótimo 2013 ) entraríamos 2014 com um péssimo time o que não é diferente de hoje, mais com algumas pesas da base e o mais importante com um grupo de pessoas a frente do palmeiras ( honesto ) no mínimo !!!
Força palestra !!!! vc sempre vivera e sempre será grande !!!! apesar dos italianos filhos da puta que o dirigem !

Vou esperar a queda dessa ditadura..... ( fora italianos o palmeiras não é de vocês )

Augusto disse...

Barneschi

A arquibancada nova ficara pouco acima da antiga mesmo, estão sendo feito furos na antiga arquibancada para poder passar os novos pilares.

http://www.arenapalestraitalia2012.blogspot.com.br/2012/05/buraco-na-curva-qual-cadeira-voce.html

Anônimo disse...

"apesar dos italianos filhos da puta que o dirigem"

" fora italianos o palmeiras não é de vocês"

polemico, escrito de forma bem fraquinha até pros padrões da internet e polêmico... pode dar briga... sorte que ficou meio ignorado...

Luiz Fernando disse...

hhhaahhhaahahhah,essa análise de texto do anônimo sobre o anônimo foi foda

Anônimo disse...

Grande Japa!!
Eu o conheci por volta de 2002/03. É um cara espetacular, grande palmeirense. Recebe o pessoal daqui de Brasília como se fossem seus verdadeiros irmãos.
É por caras assim que minha paixão pela SEP é tão grande... Valeu, Japa. (Anônimo - Mancha DF)

FabioTremems disse...

Fantástico!
Posso dizer que já passei por isso tbm. É quase rotina.
Sou o preto. e não me venham dizer que isso não tem nada a ver, pq tem. Quando os coxinhas chegam, já vêm direto em mim: "cadê o baguio neguinho...", e fazem tirar tênis, meia...
Mas, uma vez me vinguei! Com o aroma da erva na mão, e o desespero de ir parar na delegacia, enfiei a mão no saco e dei uma baita de uma coçada (até machucou, huahuiahuia). já tava virado e era tarde, umas 23:00 perto da Barra Funda. A situação era crítica, hahaha. O gambé cheirou minha mãe e me deu um tapa... huaihiuaiuaiuahiauahiuahiua.
Fiquei puto com o tapa na orelha, mas feliz e vingado... o fdp cheirou meu saco!!! huaihaiuhau

vitor disse...

porra, o anonimo ganhou uma punhetinha.
melhor q isso só a "chupetinha portátil"

DANIEL ABC disse...

Grande Japa. Posso chamá-lo de irmão, pois esse maluco é firmeza mesmo. Conheci em meados de 1997 nas arquibas do Palestra, e de lá pra cá foram jogos e mais jogos, viagens, rolês, e até no meu casamento esse porra estava presente. Hoje não estou na mesma pegada de antes, mas sempre que acompanho o Palmeiras seja no estádio ou pela TV, ouço comentário de pessoas próximas e até da minha família: -Será que o Marcio está lá? E eu tenho certeza que seja onde for ele está. (rs)

Quanto a essa sub-raça chamada batalhão de choque, passam os anos e só piora. Lembro das palavras daquele maldito Marinho na final da liberta 99, do papelão que aprontaram na copa sp contra o santo andré, que por culpa deles deu todo aquele fuzuê, e de outras tantas presepadas..

Um grande abraço meu amigo Rodrigo..
VOLTA PALMEIRAS!!!!

luix10 disse...

Malditos fetichistas bizarros!

Olivio disse...

Caro anônimo, o sr poderia compartilhar conosco como foi a história dessa sua aventura sexual nas arquibancadas do glorioso Palestra?

Barneschi disse...

Só tem doente nesses comentários. O post saiu melhor que a encomenda graças à colaboração dos senhores.

A análise do Anônimo sobre o outro Anônimo é boa mesmo.

E o Japa é um grande cara. Deve estar agora a caminho de Curitiba, mas, na volta, eu mando o texto pra ele.

Luan disse...

realmente esse post bateu o recorde. kkkkkkk engraçado dimais essas histórias.
e alguém poderia explicar do q se trata essa tal de "chupetinha portátil" ??

CASSELLl disse...

só para constar, japonês presente no Durival de Britto....

Vitor dos Reis disse...

Hahaha sensacional, já tive o prazer de conhecer essa salinha também. Tomei alguns tapas na orelha, pisões no pé( Que não faziam nem cócegas)porém, eu fazia cara de dor para os soldadinhos de chumbo pensarem que estavam me machucando. O engraçado é que muitos desses vermes chegavam e não sabiam nem o motivo de estarmos ali, só nos olhavam e soltavam cotoveladas e xingamentos, olha que preparo não é mesmo?

E pra finalizar, um desses bastardos, jogou café quente no meu peito, e o que fiquei mais puto, foi pelo fato de ter sido bem na minha camiseta BRANCA do Palmeiras, e depois de tudo isso fomos expulsos do velho Palestra.

E minha cara era a mesma da sua, de puro desprezo! A.C.A.B

Abraços,

Marcio "Japa" SEP/MV disse...

Fala grande Sr. Rodrigo Barneschi, agradeço pela lembrança, consideração e citação minha aqui no blog. É cara mtos jogos, histórias e lembranças pra contar nessa, já um tanto qdo extensa, caminhada junto ao nosso AlviVerde! Satisfação em telo ao lado em inumeras (quase todas) elas tbm!
Qdo ao assunto do tópico, sobre as "Autoridades Polícias de Estádios" prefiro nem comentar mto, até pra não me "complicar"! Pois quem frequenta estádio e é Torcedor mesmo, sabe o outro lado da moeda que a maioria da mídia não mostra sobre esse tal policiamento "Especializado" de estádios! Só Lamentos!!!
Bom, estamos aí sempre procurando estar junto ao nosso Palmeiras, indiferente de qlq coisa, até onde Deus permitir.
Forte abraço a todos meus amigos que comentaram aqui, valeu "tamu junto"!
E Forza Palestra, Forza Palmeiras Eternamente!

Amandhaa disse...

ALGUEM PODE ME EXPLICAR, PORQUE É 'FORZA PALESTRA'.
PORQUE É COM 'Z'

obrigada ;D